Doenças tratadas pelo endocrinologista

 

Doenças tratadas pelo geriatra

 

Demência

É uma síndrome caracterizada por perda de memória, alteração de linguagem, dificuldade no reconhecimento de pessoas e objetos, alteração na capacidade de executar tarefas e alteração de comportamento e personalidade. A demência da doença de Alzheimer é o tipo mais comum de demência. Outras demências frequentes são: demência vascular, demência por corpos de Lewy, demência fronto-temporal, hidrocefalia de pressão normal e demências  causadas por deficiências vitamínicas, doenças infecciosas e hipotireoidismo.

É uma síndrome caracterizada por perda de memória, alteração de linguagem, dificuldade no reconhecimento de pessoas e objetos, alteração na capacidade de executar tarefas e alteração de comportamento e personalidade. A demência da doença de Alzheimer é o tipo mais comum de demência. Outras demências frequentes são: demência vascular, demência por corpos de Lewy, demência fronto-temporal, hidrocefalia de pressão normal e demências  causadas por deficiências vitamínicas, doenças infecciosas e hipotireoidismo.

Dor crônica

Dor crônica uma sensação física e emocional desagradável que acompanha o paciente idoso por meses ou anos. Entre as causas mais comuns de dor estão: as osteoartrites ( joelho, coluna e quadril), as neuropatias ( herpes zoster, diabetes) e câncer. 

Depressão

É uma síndrome caracterizada por alteração de humor, perda de interesse em realizar atividades, alteração do sono, do apetite e do peso, dificuldade na concentração e na memória. A depressão é uma doença crônica, recorrente que leva a perda de funcionalidade no idoso.

Queda
Polifarmácia

A polifarmácia pode ser definida como o uso crônico de 4 ou mais medicamentos pelo idoso. É um dos principais problemas apresentados pelo idoso devido às várias doenças que o acometem simultaneamente. A polifarmácia está relacionada a maior risco de interaçâo medicamentosa e consequentemente maior chance de reações adversas a drogas e maior taxa de hospitalizações.

É um evento comum entre os idosos, podendo apresentar como consequências mais importantes a fratura de quadril e o trauma craniano. Fatores como alterações na visão, diminuição do equilíbrio, perda de massa muscular, polifarmácia, múltiplas doenças crônicas aumentam o risco de queda

Fragilidade

Síndrome caracterizada por perda de peso, fadiga, fraqueza muscular, lentificaçcão da marcha e diminuição da atividade física. A presença da enfermidade indica maior suscetibilidade do individuo idoso apresentar quedas, infecçcões, efeitos colaterais de medicamentos e incapacidade física.

Av. Moema, 300, cj 102, São Paulo/SP
(11) 5052-2670 / (11) 2609-5251 / (11) 97322-9937 
Al. dos Jurupis, 452, cj 53 bl A, São Paulo/SP
(11) 5051-2087 / (11) 5051-6095 / (11) 99777-7556